Be free with yourself

Todos os homens sobem e caem, sobem e caem. É o mal dos sonhadores: desejam tanto, almejam tanto e sempre acabam caindo. Essa é a beleza do equilíbrio que há nas coisas. Nenhum homem ou mulher pode ser muito rico, muito poderoso ou muito belo sem que aconteça uma desgraça. E muitas vezes a maior desgraça está dentro deles mesmos. Uma luta travada dia a dia entre sonhos, mitos e realidades. A realidade humana zombando de todos os sonhos e de tudo que se possa chamar de excelente.

É claro que você sempre pode ter escolhas. Você pode escolher por ter uma vida longa e sem glória, ter uma família e ser uma pessoa normal, com uma morte tranquila; ou você pode escolher ser grande, ter uma vida não tão longa mas cheia de glórias e uma morte histórica, cheia de artimanhas, e se perpetuar pelos séculos. Mas é como diz um velho ditado indiano: "Aqueles que amam demais perdem tudo mas aqueles que amam com ironia, perduram". Você precisa ser irônico em relação ao amor para poder ir atrás de seus sonhos, porque senão o amor te devora e você fica cego e louco e perdido para sempre.

Os sonhadores nos desgastam com seus sonhos, mas a natureza achou por bem que eles fossem embora mais cedo, antes que enlouquecessem todos os homens. Mas o que posso dizer quanto a isso? Também sou uma sonhadora. Tenho sonhos muito altos, e cada vez eles se erguem mais. Se realmente estou destinada à coisas grandes, então minha sentença já está assinalada; ou não. Confesso que invejo as pessoas que viveram no passado, porque havia muito mais a conquistar que hoje. Atualmente não há nada de novo para se conquistar, mas antigamente havia. Sorte de Alexandre que viveu na antiguidade clássica e teve a honra de ser lembrado através dos séculos como "o grande". Quem somos nós para dizermos tal coisa? A verdade é que ninguém escolhe tal coisa, mas somos escolhidos antes de nascermos. O destino brinca com nós, e quando finalmente conseguimos o que tanto almejávamos, ele nos dá uma rasteira, fazendo-nos lembrar que somos apenas humanos e não sabemos de coisa alguma.

Não há um só homem ou mulher que passou por essa Terra que tenha sido grande e não tenha tido inimigos. Porque ninguém acredita nos sonhos dos loucos, ah não, ninguém acredita. E porquê acreditar? Eles nos iludem com seus ideais de conquista nos levando para seus profundos abismos da alma. Mas os homens só respeitam quem se atreve a sonhar e a conquistar seus sonhos, quem é louco o suficiente para procurar o fim do mundo até à exaustão e conseguir as coisas através de seus ideais. Ninguém acredita nesses loucos, mas todos os admiram, apesar de os odiarem ao mesmo tempo. Essa é a excelência de ser grande: ser admirado até por seus inimigos.

(Mia Sodré está enlouquecendo através da busca de seus ideais)

Tumblr_lqo1qrdric1qcxax1o1_500_large
(O significado da águia é a liberdade, ao menos para mim. A águia é forte, reverenciada pelos antigos babilônios e sempre lembrada por Alexandre, ao qual era representado por uma. Ela busca seus ideais e é livre, ao mesmo tempo que impõe respeito sem precisar atacar para tal. Quando era pequena, desenhei uma águia em uma folha de papel, coloquei em uma moldura e pus na parede. Todos os dias eu olho para esta águia e digo para mim mesma: um dia, eu serei como uma águia em meus propósitos. Essa é uma de minhas buscas, uma de minhas paixões. Quais são as suas? Qual é seu objetivo? Para ser livre, é preciso libertar-se, sobretudo, de seus medos. O medo controla todos os homens. Sem medos, o homem é livre.) 

My stormy weather

Preciso viver. Preciso urgentemente, invariavelmente, intensamente viver. Há tempos que me sinto assim - vazia, como se nada mais importasse - e posso dizer que não é a melhor sensação do mundo. Mas não é de todo ruim. Sempre fui uma pessoa sozinha, apesar de todos os que estão à minha volta. Sempre tive minha própria visão do mundo, meus ideais e meus porquês. Neste quesito, sempre fui uma pessoa muito particular, me esquivando de toda e qualquer pessoa que pudesse macular minha essência, que pudesse alterar o estado original do qual sou feita - e o qual ainda não descobri completamente.

Ser uma pessoa intensa não é algo recomendável nos dias em que vivemos. Na verdade, ser uma pessoa intensa nunca foi algo recomendado; mas antes havia mais exemplares da minha espécie do que hoje. A sociedade está tão idiota e tão cheia de regras ridículas que apenas aprisionam. Eles dizem ser livres. Mas o conceito deles de liberdade está totalmente ligado à libertinagem - sim, eu sei: são duas palavras parecidas, mas com o conceito extremamente diferente. A maioria acha que se forem libertinas estarão sendo livres porque assim estarão contrariando as expectativas de outros. A respeito disso, tenho duas coisas a dizer; primeiro: praticando a libertinagem você não está sendo livre, você está apenas sendo mais um idiota nesse mundo e não há nada de especial nisso; segundo: você, com essa atitude, não está contrariando a ninguém - muito pelo contrário - está apenas sendo mais uma estatística e sendo exatamente o que os outros esperam: nada.

É basicamente isso que a juventude atual é: um bando de gente querendo ser rebelde, mas que está apenas entrando no sistema e fazendo e exatamente o que eles querem que façam. E ainda me perguntam porquê eu sou sozinha. Prefiro não ter amigo algum do que estar associada à pessoas que não acrescentam em nada, mas que apenas diminuem. Cansei de tentar ser compreensiva com esse tipo de gente, cansei de ser modesta quanto ao que sou. Eu sei quem eu sou, e mais importante: eu sei quem eu posso me tornar. Estou trabalhando nisso. O que posso dizer agora é que eu sou tão transparente como a água; mas tão nublada quanto um dia de inverno. Acho que não poderia me descrever de forma mais específica que isso.

(Mia Sodré is coming for this stormy weather)

Photography%2cgirl%2ctornado%2ctrain%2ctrack%2ctwister%2cstorm-4e4300e1fe27fc9f75ee7323d9ab0af5_h_large

Mantendo-se vivo

Viver. Viver é algo irônico, absurdo, envolvente. A vida te envolve tanto com sua rotina, seus chás, mensagens e pequenas coisas que você nem percebe mais estar vivendo. Apenas vive, sem saber viver. Mas a verdade é que a cada dia que passa conscientizo-me mais de que não estamos vivendo, mas sim sobrevivendo. Sobrevivemos aos ataques de coração, à vida vazia, à falta de amor e falta de alegria. Sobrevivemos à melancolia, à manhãs de domingo com uma xícara de chá, ao vazio inquietante que penetra até os ossos nos dando vontade para ir além de nossas expectativas. Mas nós não vamos, apenas tentamos continuar com nossas vida de sempre, tentamos sobreviver a este mundo de incertezas.

E continuamos, cada dia mais perto do abismo final. A cada manhã o Sol anuncia uma sentença: mais um dia para sobreviver. Será que conseguiremos? Até quando sobreviveremos? A cada dia o relógio corre mais depressa e o tempo escoa, como se fosse um rio que corre incessantemente, cujas águas são águas que levam para o confronto final. Sobreviver é mágico, e estamos tão anestesiados pelas dores do dia-a-dia que nem percebemos a grande façanha que é sobreviver mais um instante, mais um momento.

Nesse anestésico que é o tempo, nós deixamos de lado muitas coisas, apenas porque não queremos nos arriscar. Afinal, se nos arriscarmos talvez não sobrevivamos aquele dia. Talvez. Mas o que é uma vida sem riscos? É apenas uma vida sem ser vivida, sem ser sentida, sem ser apreciada. É apenas sobrevivência. O importante não é sobreviver, mas sim viver de uma forma fabulosa.

(Mia Sodré tem tentado sobreviver)

Things-to-do-today-87579-500-562_large

Mais polêmica do que nunca

Hey folks! Se há algo que está em minha mente esses dias é a obsessão de certas pessoas de destruírem com a liberdade de expressão de quem pensa diferente delas. Há quem seja tão ignorante que não consiga admitir que alguém pense diferente, se expresse diferente, seja diferente. Pois bem, meus amores, para quem pensa assim aí vai a notícia: pessoas são diferentes por natureza. É ridículo querer impor um maldito padrão em todo mundo. Discordar de uma opinião, tudo bem - eu discordo várias vezes de opiniões alheias. Mas desrespeitar e ameaçar já é outra coisa bem diferente.

Por quê eu estou escrevendo isso? Simples. Há alguns dias eu postei no Facebook uma frase exatamente sobre isso: sobre a intolerância das pessoas com outras que têm o pensamento diferente. Sabe o aconteceu por eu ter postado isso? Vieram várias pessoas da mesma igreja que eu me condenarem dizendo que eu não servia pra crente etc. Depois de muita argumentação eles não tinham mais o que falar (até porque, sinceramente, é um povo tão ignorante que não têm argumentos racionais para nada) e se retiraram dali. Alguns excluíram seus comentários, outros disseram que eu só queria aparecer e mandaram eu me matar (literalmente). Então eu fico pensando: essas são as pessoas cristãs que querem me dar moral? Na boa, eles dizem que eu não sirvo pra ser crente, mas se ser crente significar ser uma pessoa ignorante e que discrimina os outros apenas por ter opinião própria, então não, eu não sirvo mesmo.

Após esse episódio comecei a receber várias asks anônimas no meu Tumblr me chamando de lésbica, psicopata e sem caráter. E eu sei quem me mandou pois eu tenho um código que rastreia os anônimos no Tumblr. Pois bem, nem sou lésbica, nem psicopata e tenho muito mais caráter do que qualquer anônimo que se usa de uma máscara para dizer o que bem entende sem provas concretas. E só por esse fato eu já provo que estou certa, dado que eu não preciso de um anonimato para falar o que eu penso e assumo o que falo.

Pessoas que não assumem o que fazem são pessoas que não merecem o respeito de ninguém. Não importa se eles são da mesma igreja que eu ou não, e eu não tô nem aí pra se eles têm algum tipo de liderança lá dentro. O que eles fazem é totalmente errado e inaceitável tanto nos princípios morais de qualquer ser humano quanto nos princípios de Deus, o que eles dizem seguir; mas que apenas vivem de aparência.
Sim, eu sei que eles irão ler o que estou escrevendo, mas sinceramente? Que se dane, estou falando a verdade e não tenho nada a perder. Desde pequena minha mãe sempre me ensinou que quem fala a verdade não merece castigo. Pois bem, é o que estou fazendo. Se eles não gostarem de ser criticados por mim então que não se exponham e não se metam na vida dos outros.

Não estou aqui para agradar ninguém e nem para me fazer de coitadinha. Sou arrogante mesmo, a humildade passa longe de mim; mas se há algo que eu não suporto é falta de respeito com quem apenas está vivendo a sua vida, seja esse desrespeito direcionado a mim ou não. Sempre vou defender quem estiver sendo atacado injustamente. E eles que se deem por satisfeitos de eu não ter mencionado nomes aqui. Acho que isso não será preciso, ao menos não por enquanto. Esse é o tipo de gente que faz bullying com os mais fracos e usa uma máscara de santo. Pois bem, eu não sou a parte mais fraca da história e não me intimido por ameaças de quem quer que seja, muito menos de anônimos covardes.

(Mia Sodré está mais polêmica do que nunca)

Viva pela excelência

Durante minha vida, sempre estive esperando por algo. Sim, minha vida pode ser resumida em uma única palavra: espera. Sempre esperei que algo acontecesse e transformasse minha realidade de algo inerte para algo sublime. Na Grécia antiga costumava-se ver a vida de uma forma totalmente liberal e sem muitas normas porque os gregos acreditavam que dessa forma o ser humano poderia alcançar algum grau do que eles chamavam de excelência. Sim, meus caros, a excelência sempre foi algo pelo qual o ser humano almejou, desde os tempos imemoriais. Hoje em dia vejo que muitos esqueceram e se tornaram apenas seres viventes materialistas, que não entendem o propósito da excelência. Mas eu sempre esperei por ela, mesmo quando ainda não sabia o que isso realmente significava.

Acreditei em suas palavras, sua ideologia, sua fantasia. Toda aquela utopia de ser livre e alcançar a sonhada excelência sempre me cegaram, de tal forma que por muito tempo não enxerguei nada além disso. É claro que hoje vejo as coisas com mais clareza do que antes, mas mesmo assim ainda espero por ela - pela excelência.
Mas ela nunca veio - ao menos, não até agora. Fico me indagando se algum dia ela realmente virá. Mas quando estou quase a ponto de sucumbir, lembro que eu não fui ensinada para querer isso, nunca havia ouvido falar de tal coisa - ela simplesmente apareceu um dia em minha alma, e de lá nunca mais saiu. Eu encaro isso como um chamado para algo grandioso; mas temo que demore a chegar, afinal, todos os grandes tiveram seus momentos de aflição até chegarem à excelência.

Preocupo-me à toa - digo para mim mesma todas as manhãs. Ainda sou jovem, tenho muito pela frente. Mal comecei a viver e já anseio por tanto! Isso é ironia do destino, que me fez nascer em uma família tão pobre, mas ao mesmo tempo de uma nobreza de caráter tamanha que eu não posso me considerar alguém pobre de verdade. Porque pobreza é um estado de espírito, e isso nem eu nem minha família temos.
De qualquer forma, eu ainda espero. Mas ela nunca veio. Será que um dia virá? "Porque eu estive esperando por você todos esses anos, afinal, você está em minha alma. E não posso fugir de mim mesma." Preciso atender minha chamada. Eu creio que isso mudará um dia e que ela virá, ah sim, virá. E então tudo será como tem de ser, excelente.

(Mia Sodré anseia por isso)

Tumblr_lp37h0hznn1qbox11o1_500_large
 
Wink .187 tons de frio.