Sylvia Plath me entenderia

Vi minha vida tomando mil direções, como os galhos da figueira do conto.

Na ponta de cada galho havia um figo maduro — um maravilhoso futuro. Um figo era um marido, um lar feliz e filhos; outro, ser uma poeta famosa; outro, uma professora ilustre e mais outro era ser Éxis, a incrível editora; outro, conhecer a Europa, África e América do Sul e ainda outro era Constantin, Sócrates, Átila e um monte de outros namorados com nomes estranhos e profissões esdrúxulas; e um figo era ser campeã olímpica da equipe de remo e além desses tinha tantos outros figos que eu não conseguia nem ver.

Imaginei que estava sentada embaixo da figueira, morrendo de fome por não decidir que figo escolher. Queria todos, mas, escolhendo um, não podia pegar os outros e, enquanto ficava sentada ali, incapaz de resolver, os figos começaram a amadurecer, apodrecer e cair aos meus pés.  

PLATH, Sylvia. A redoma de vidro. p. 86. 
E isso me quebra mais do que eu posso descrever aqui.

Eu poderia dizer que a culpa é da lua em câncer ou que é tudo culpa da minha família maluca. Ainda poderia dizer que é culpa dos estudos que são coisa demais pra tempo de menos. Poderia culpar amigos ausentes, namorado que mora longe ou os deuses. Mas a verdade é que sou apenas eu que sou essa alminha atormentada, que se deprime pelas circunstâncias e pela sensação de que não há nada que eu possa fazer. O que não é verdade. Não poder fazer nada, de fato, é muito raro. Mas o que acontece é que se eu fizer qualquer coisa além do que já estou fazendo, vou perder tudo o que construí até aqui e todas as possibilidades que tenho no momento.

Ou seja: que momento mais cagado para existir, convenhamos.

O sol entrou em Virgem e eu entrei na autocrítica.

~grupinho do amô pra gente se apoiar durante o BEDA~

1 comentários:

  1. Mulher, você foi comentar láaa no blog sobre a razão de eu não ter entendido The Bell Jar e a verdade é que eu não sei. Não entendi acho de onde vinha toda a angústia dela, sabe? Mas é um livro que eu pretendo dar uma segunda chance e reler, justamente por causa desse tipo de post. Acho que no fundo, talvez ela me entendesse também. Que sensação, né?

    ResponderExcluir

 
Wink .187 tons de frio.