Nictofobia, pesadelos e gente escrota

Hoje faltou luz durante a madrugada. Eu estava dormindo profundamente e, no instante em que a luz acabou, acordei com uma falta de ar dozinfernos e tendo certeza de que iria morrer. Demorei um bom tempo pra me dar conta de que apenas a luz havia acabado e estava tudo bem, eu estava na minha cama e bastava deitar novamente e dormir.

Só que não é tão simples assim.

Meus pais contam que eu sempre fui essa alminha atormentada, esse ser esquisito. Na lista de esquisitices que estão comigo desde o nascimento se encontram duas coisas: passava as noites acordada, dormia durante o dia; meus pais se revezavam pra ver quem ficaria acordado comigo na noite em questão porque a dona Mia queria brincar durante a noite, nada de sono, nada de sonhos. A segunda coisa é que eu sempre, s e m p r e tive pavor do escuro. Desde que nasci: se falta luz, eu acordo com falta de ar e sentindo que vou morrer, completamente desnorteada. Não consigo ficar no escuro sem me sentir sufocada.

Não e nem nunca foi o medo normal da infância, aquele medo de bicho-papão que as crianças têm quando falta luz ou na hora de dormir. Medo de dormir eu já tive, mas não pelo escuro: meu medo era sonhar porque é raro eu não ter algum pesadelo - e meus pesadelos sempre são violentos, macabros e cruéis, meu subconsciente adora me assustar. O lado bom é que nunca tive medo de filmes de terror. O lado ruim é que por muito tempo me recusava a dormir e até hoje durmo no máximo 4h por dia porque meu sistema se acostumou com pouco sono.

Mas eu não tenho medo do escuro. Não tenho. Não acho que um monstro vai sair debaixo da cama, que o espírito da nona geração passada da minha família vai vir puxar meu pé ou que o demônio vai dançar cancan em cima de mim se as luzes se apagarem. O que eu tenho é fobia. Mais especificamente nictofobia.

Meu namorado tem fobia de aranhas. Quando ele vê uma aranha dá um pulo, faz cara de pavor e fica se sentindo mal. Não é medo, é fobia. Ninguém contesta isso, ninguém chama ele de fresco. Fobias a animais são bem aceitas. Mas quando eu passo mal e fico sem ar porque tá escuro, todo mundo quer dar pitaco e dizer que isso é coisa de criança, é frescura ou criam teorias absurdas pra explicar uma coisa simples.

Na época em que estava com a criatura a quem chamo de ex, eram raras as vezes em que eu ia na casa dele. Isso porque ele tava 100% nem aí pra mim e não fazia questão da minha presença na vida dele. Obviamente demorei pra me dar conta disso pois tapadíssima, mas a questão é que: a mãe dele é enfermeira. Mas não é apenas enfermeira: ela é daquelas pessoas da área da saúde que acham que porque têm UMA área de conhecimento já conhecem todas e queria dar uma de psicóloga e me analisar cada vez que me via.

Numa dessas, numa noite em que só fiquei lá porque ~tive de~, já que não tinha como voltar pra casa porque muito perigoso voltar de ônibus e a criatura tem medo de dirigir (mas disso ninguém zomba, obviamente), acabei indo dormir no quarto da irmã dele, sozinha e no escuro - porque eles acreditavam que todo mundo tem que ir dormir na mesma hora, no escuro. Tá. Eu tentei. Tentei mesmo. Obviamente não deu muito certo e eu disse DANE-SE, levantei e liguei a luz porque não tava conseguindo respirar. O que aconteceu? A mãe dele e o resto da família, no outro dia, passaram o tempo todo criando teorias de como eu era depressiva, porque só gente com depressão ou com problemas sérios dorme de luz ligada, que eu era problemática e que claramente a criatura deveria terminar comigo e me trocar por outra que fosse mentalmente sã.


Obviamente que essa mulher é muito escrota e é por essas e outras que, quando ainda estava com a criatura, o contato dela no meu falecido celular era "Mulher Dozinfernos". Só que ela não é a única: as pessoas realmente enchem o saco com isso como se medos, fobias e pesadelos fossem só coisa de criança. SPOILER: crianças crescem, mas trauminhas e fobias continuam. :)

Tudo isso me leva a pensar que ninguém está realmente interessado em ajudar. O negócio é achar uma solução fast-food, uma coisa embaladinha, pronta (no caso, depressão), despejar em cima da pessoa e dizer que ela tem isso porque quer, assim tirando toda a responsabilidade de ajuda de cima dela.

Não que eu precise de ajuda. É bem tenso quando falta luz, mas eu sempre tenho uma lanterna comigo, já aprendi a lidar e não é como se eu estivesse morrendo de medo ou pedindo ajuda pra alguém. Só quero que não me encham o saco.

9 comentários

  1. Nossa, entendo muito! Apesar de não ter tantos medos e fobias, tenho alguns e eles são o suficiente pra me tirar do sério e me fazer ficar desesperada. Com o tempo a gente até consegue se "acostumar" e cria meios pra lidar com nossas fobias, mas tem gente chatinha dozinfernos que não deixam passar em branco a oportunidade de atentar a vida dos outros, né? Chatice pura.

    Espero que esteja se sentindo melhor! <3

    ResponderExcluir
  2. E.I.T.A.
    primeiramente DEUS ME DIBRE essas pessoas na sua vida. já mandou pastar né? acho bom. se não mandou ainda, manda o telefone pra cá que a gente resolve. sai, demonho.
    sobre a fobia: eu tenho fobia de aranha e as pessoas acham engraçado jogar aranha de plástico em mim, fingir que tem aranha em mim, fazer piada. até que eu desmaio, dai fica meio sério e todo mundo MAS NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSSA. então não posso nem imaginar o que seja isso com um 'objeto do medo' mais ~subjetivo assim. sinto muito :(
    o bom da gente ir se conhecendo e entendendo (e ficando velha) é que vamos tacando uns foda-se pra geral, né? espero, pelo menos, que não surjam mais pessoas dessas no seu caminho! e força pra lidar com essa questão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mandei todo mundo pastar sim que se tem uma coisa que eu não sou é obrigada a aturar babaquice alheia. deuzôlivre.
      as pessoas aaaaaaaaah meldels, por que fazer piada com a fobia dos outros? jamais compreenderei essa graça que sentem ao verem outra pessoa sentindo medo/pânico.

      Excluir
  3. ai cara, que tensa essa fobia. eu tenho fobia de palhaços e a galera achava engraçado me empurrar em cima desses seres fantasiados em festinhas, por sorte minha mãe bem esclarecida das coisas logo barrava a palhaçada (trocadilho pertinente, hahahaha): "ela tem medo".
    fica bem! <3
    bjo!
    Roberta,
    canecameiocheia.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho medo de baratas. Quando vejo uma, mesmo que morta, dou um grito alto e agudo estilo montanha russa e começo a respirar pesado sem querer, meu ar começa a faltar e então minha graduação vai gradualmente ficando leve de novo. Mas a sensação é de susto mesmo, de paralisia, acho que perco a consciência durante 1 segundo, mas depois recobro a consciência. E o que dizer sobre esse post? Eu te admiro pelo fato de você ser uma pessoa empoderada, questionadora, de não deixar o que as demais pessoas acham da sua vida, mas de tornar-se protagonista dela, de pesquisar sobre o que te acontece e usar isso para a sua qualidade de vida. Enfim, a vida é isso Mia, continue firme na caminhada. Força pra você!

    Bjs de luz! :P

    ResponderExcluir
  5. também tenho fobia a aranhas e por mais que seja mais aceito a fobia a bichos, sempre tem aquela pessoa dos infernos pra esfregar uma na sua cara e dizer que é frescura. ÓDIO ETERNO.

    que bom que você eliminou essas pessoas ruins da vida e achou meios pra lidar com a fobia. força ♥

    ResponderExcluir
  6. Olá! Gostei demais desse post, acho que muitas pessoas enxergam o próprio umbigo sem pensar nos sentimentos dos outros. E achar que uma doença é besteira (frescura) é horrível, já passei por isso e sei bem como é.
    Mas, a gente acaba dando a volta por cima e aprendendo a lidar com vários tipos de situações.
    Beijocas.

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir
  7. A minha mãe também tem isso de fobia do escuro. Eu mesma costumo sentir esse pânico às vezes, e fico com uma vontade descontrolada de acender a luz,quase como se minha vida dependesse disso. Mas não é sempre não.

    Fobias são coisas complicadas, eu fico suando frio só de pensar em dentista, e todo mundo zoa por causa disso. Ao mesmo tempo, tem gente que tem fobia de inseto ou whatever e todo mundo entende e "fica assim não, vou matar o bichinho pra você".

    Ainda bem que seu ex é ex né, já pensou vocês estivessem juntos até hoje? Coisa horrível de se fazer com os outros

    ResponderExcluir
  8. As pessoas, as pessoas, sempre sendo umas pau no cu. Fobia é um troço muito sério e completamente irracional - não adianta argumentar, pedir, atiçar a pessoa, assustar ela pra ver se o medo passa - mas nego continua lá se sentindo o entendedor das coisas e falando abobrinha. Mia, eu juro que odeio essas pessoas metidas a analista que só falam bosta sobre a vida dos outros quando poderiam muito bem ser empáticas e ficar quieta, ainda bem que vc tá livre dessas pessoas <3

    ResponderExcluir