Ó, é algo terrível!

Estávamos na praça de alimentação do shopping após termos passeado por dois sebos. Sacolas e mochila cheias de livros e estômagos completamente vazios, a gente escolheu: aquele combo gigantão do Burger King, porque se é pra entupir as veias com gordura vamos fazer isso com algo gostoso. 

Então a gente tava lá, comendo aquelas coisas enormes e tomando refri. A praça de alimentação lotadíssima e a gente dê-lhe conversar. Então, perto de sair, quando a gente já tinha terminado de comer e eu pedi pra ficarmos mais uns minutinhos ali, pois tão cheia que mal podia me mover (o troço era REALMENTE grande), namorado pega um dos livros da troca e me mostra um trecho. O tal do livro era o Nada de novo no front, que ele adquiriu pra coleção porque leu há muito tempo e ficou impressionado com as descrições da guerra narrada pelo cara do livro. Só que assim: 
a. namorado é sagitariano com ascendente em sagitário;
b. se você não entende nada de astrologia, lhe explico: sagitário é um signo mega expansivo e escandaloso e o digníssimo, além de ter o sol e o asc no signo, também tem mais quatro posicionamentos; ou seja: ele é praticamente sagitário inteiro. 

O que aconteceu? Ele me mostrou um trecho bem sério de gente se explodindo e de como isso os fazia se sentir dentro da guerra - super apropriado pra quem acabou de comer, obviamente - e, quando terminei de ler o tal trecho, ele leu pra mim a última frase daquilo e gritou: 
— É HORRÍVEL!!!!


Nisso, toda a praça de alimentação parou e nos encarou. Um senhor que estava ao nosso lado deu literalmente um pulo de sua cadeira e ficou nos olhando com cara de espanto. Todos pareciam querer ver o que era tão horrível. 

Namorado pediu umas desculpas aleatórias e fomos tomar sorvete. Mas como eu sou essa alminha atormentada com sol em aquário e ascendente também em sagitário, tive de continuar na brincadeira e disse: 
— Sabe do que eu lembrei quando tu gritou aquele É HORRÍVEL? Daquele episódio do Chaves, no teatrinho da vila, em que a Chiquinha fica dizendo "ó, é algo terrível!". 


Só que eu não poderia apenas dizer isso, não... Eu tinha de interpretar a ceninha. E as pessoas passavam por nós e ficavam olhando esse casal de gente louca que fica fazendo ceninhas escandalosas no meio do shopping enquanto toma sorvete com negresco e ri loucamente alto.

Porque se não for pra passar vergonha eu nem saio de casa. 

6 comentários

  1. kkkk os melhores momentos são os espontâneos, isso é bom de mais, ser louco as vezes não faz mal não é mesmo?

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. faz mais bem do que mal na maior parte das vezes hahahaha

      Excluir
  2. Fiquei imaginando a cena! haha Adorei!

    aquelecliche.com.br

    ResponderExcluir
  3. AHUSHAUHSUAHU parece eu e meu marido, a gente se diverte juntos e nem ligamos pra quem está olhando, falamos alto, rimos, fazemos gestos... É assim mesmo, passamos vergonha juntos e se não for pra passar vergonha tbm nem saio de casa por que sei que sem a vergonha o passeio vai ser sem graça, hahaha.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente, pra que ser sem graça se a gente pode se divertir? o/

      Excluir
  4. hahahahahahahahaha gente, que cena memorável!

    ResponderExcluir